Encontre nossa clínica mais próxima de você:

Câncer do Colo do Útero

O que é:

O câncer do colo do útero, também conhecido como câncer cervical, se dá através da infecção – de maneira persistente – por alguns tipos do Papilomavírus Humano – HPV (chamados de tipos oncogênicos).

Há, frequentemente, infecção genital por esse vírus e, na maior parte dos casos, ele não causa nenhuma doença. No entanto, em alguns casos, ocorrem alterações celulares que podem evoluir para o câncer. Essas alterações, geralmente, são descobertas através do exame preventivo (Papanicolau), e são curáveis quase em todos os casos. Por isso, é de extrema importância a realização periódica do exame preventivo.

Como prevenir:

A prevenção primária do câncer do colo do útero se dá através da diminuição do risco de contágio pelo Papilomavírus Humano (HPV). A transmissão da infecção ocorre por vias sexuais, presumidamente por meio de abrasões (desgaste por atrito ou fricção) microscópicas na mucosa ou na pele da região anogenital. Portanto, o uso de preservativos (camisinha masculina ou feminina) torna-se muito importante durante a relação sexual com penetração, pois, protege – parcialmente-  o contágio pelo HPV, que também pode ocorrer pelo contato com a pele da vulva, região perineal, perianal e bolsa escrotal.

Sinais e sintomas:

O câncer do colo do útero, geralmente, se desenvolve lentamente, podendo não apresentar sintomas em fase inicial. Porém, em casos mais avançados a doença pode evoluir para sangramento vaginal intermitente (que vai e volta) até mesmo após a relação sexual, assim como secreção vaginal anormal e dor abdominal associada a queixas urinárias ou intestinais.

Tratamento:

Existem alguns tratamentos para o câncer do colo do útero, entre eles estão a cirurgia, a quimioterapia e a radioterapia. O tipo de tratamento vai depender do estadiamento (estágio de evolução) da doença, do tamanho do tumor e, também, de fatores pessoais, como a idade da paciente e o desejo de ter filhos.